Análise de sistemas e estruturação de bases de dados – UFCD 5083 | Centro

A ANJE propõe esta ação de formação com o objetivo de ajudá-lo a:
▪ Reconhecer a necessidade/funcionalidade das bases de dados
▪ Adquirir vocabulário relativo às bases de dados
▪ Conhecer conceitos relativamente às estruturas das bases de dados
▪ Conhecer o ciclo de desenvolvimento de software
▪ Conhecer as técnicas de análise e desenvolvimento de software
▪ Utilizar as ferramentas necessárias à abordagem e desenvolvimento de software
▪ Conhecer sistemas de gestão de bases de dados
▪ Identificar os modelos utilizados na gestão de bases de dados (relacional, hierárquico, rede)
▪ Conhecer as técnicas de modelação de dados e respetivos conceitos básicos

Gratuito

Registar Interesse

Objetivos
Programa
Metodologia de Formação e Avaliação
Formador
Destinatários
Condições de Participação
Contactos

Objetivos

  • Reconhecer a necessidade/funcionalidade das bases de dados
  • Adquirir vocabulário relativo às bases de dados
  • Conhecer conceitos relativamente às estruturas das bases de dados
  • Conhecer o ciclo de desenvolvimento de software
  • Conhecer as técnicas de análise e desenvolvimento de software
  • Utilizar as ferramentas necessárias à abordagem e desenvolvimento de software
  • Conhecer sistemas de gestão de bases de dados
  • Identificar os modelos utilizados na gestão de bases de dados (relacional, hierárquico, rede)
  • Conhecer as técnicas de modelação de dados e respetivos conceitos básicos

Programa

  • Necessidades das bases de dados
  • Sistemas de gestão de bases de dados
  • Os modelos como métodos de conceção de sistemas
  • Modelos utilizados na gestão de bases de dados -(relacional, hierárquico, rede)
  • Análise:
    – Identificação das necessidades
    – Produção das especificações iniciais
    – Estudo de viabilidade
  • Análise de requisitos:
    – Análise dos processos – modelos dos processos do utilizador
    – Modelos dos processos do sistema
  • Análise de dados (diagramas de entidade – relacionamento)
  • Especificação do projeto
    – Orientação para os processos – diagramas de estruturas de dados
  • Bases de dados relacionais
    – Conceito de tabela
    – Conceito de índice chaves de indexação simples e compostas
    – Chaves candidatas, chaves primárias e externas
    – Relação entre tabelas
  • O Modelo ER para a representação gráfica de bases de dados
    – Entidade
    – Atributos
    – Relações
  • Integridade e consistência de bases de dados
  • O papel da normalização no desenho da estrutura de dados das bases de dados
    – Vantagens e desvantagens da normalização
    – 1ª,2ª,3ª formas de normalização
    – “Desnormalizar” para atingir melhor performance

Metodologia de Formação e Avaliação

  • Formação à distância dinamizada através da Plataforma Moodle – Learning Management System (LMS), como plataforma de aprendizagem;
  • Privilegiar-se-á uma metodologia experimental participativa, conjugada pontualmente com os métodos expositivo e interrogativo;
  • Obtenção de um Certificado de Qualificações mediante avaliação positiva e assiduidade mínima exigida (90%).

Formador

Sandra Tralhão
Formadora, consultora em Gestão para a Inovação, gestora de formação  e docente ensino superior. Economista inscrita como membro efetivo na Ordem dos Economistas no colégio de Economia Política.Licenciada em Informática de Gestão, com mestrado em Economia, pós-graduação em Gestão da Formação e Gestão de Recursos Humanos.Doutoranda em Gestão – Ciência Aplicada à Decisão. No âmbito deste programa tem-se dedicado ao estudo da aplicação de metodologias multicritério à regulação e  avaliação desempenho.

Destinatários

  • Adultos (> 18 anos) empregados com habilitação mínima ao nível do 3º ciclo (9º ano de escolaridade).
    1. Ativos empregados por conta de outrem, com especial enfoque nos ativos empregados em risco de perda de emprego
    2. Ativos empregados por conta própria (Trabalhadores Independentes e Empresários em Nome Individual)
    3. Local de trabalho na Região do Projeto

Condições de Participação

  • A ANJE reserva-se o direito de não iniciar as formações nas datas previstas, caso não exista um mínimo de 15 formandos por turma.
  • Atribuição de subsídio de alimentação no valor de 4,77€/dia, apenas nas sessões de formação com a duração de 3 horas, mediante assiduidade e fora do horário de trabalho, mediante apresentação de declaração comprovativa do mesmo.

 

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this